14 de abril de 2013

Perpétua roxa e calêndula: infusões diferentes


Daí, em um dia vagando pelo Ebay, me deparei com alguém vendendo flores secas para fazer infusão. Logo pensei que seria uma boa ideia experimentar novos sabores e cores e comprei dois pacotes. Isso foi há uns 10 meses, e os pacotes continuam aqui bem cheios.

As flores compradas foram a Gromphrena Globosa e a Potmarigold Calendula (Calendula officinalis) que, em bom português, seriam a perpétua roxa e a calêndula, flores muito bonitas e que resultam em infusões de cores fortes e altamente decorativas - mas nada palatáveis.


Se forem procurar na internet os benefícios das infusões dessas flores, vão encontrar coisas incríveis - assim como em todas as outras plantas e flores, se fala em muitos benefícios reunidos em apenas uma xícara de infusão. 

Tirando essa parte de benefícios, que não é o foco aqui do blog, o fator sabor é um terror: enjoativo, adstringente, com gosto de flor (há!). Uns meses depois, quando comprei um pacote de pólen para provar (porque, segundo vi no Globo Repórter, pólen agrega muitos benefícios), identifiquei o gosto dele com o dessas infusões - e, assim, o pólen também continua ali ainda hoje, ignorado, porque não consegui adicioná-lo à rotina alimentar por ter esse gosto ruim de flor.


Então, se você procura algo com muitos benefícios saudáveis para seu corpo, recomendo procurar qualquer outra planta (afinal, parece que os benefícios maravilhosos estão em todas), inclusive chás de verdade, aqueles que vêm da Camellia Sinensis (dos bons de que eu falo aqui, que realmente têm nutrientes, não porcarias). 

Para verificar alguns chás que já foram postados aqui no blog, procure nas palavras-chave ("marcadores") à direita, no histórico ou faça uma busca. E fuja da perpétua roxa!


7 comentários:

  1. Hehehe acreditas que as amostras que me deste ainda estão intocadas, justamente porque não sabia por onde começar, como preparar. Depois desse post, estou pensando em colocar umas pétalas (poucas) e misturá-las com outro chá. Será que rola?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é uma boa sim misturar, só não sei o que sugerir. Não dá pra juntar com nada q tenha sabor muito bom pra não estragar :)

      Excluir
  2. Cá para mim, não percebes nada de plantas, porque planta do chá só existe uma, a do chá, todas as outras plantas ditas medicinais, não são chá, mas sim infusões. A perpétua roxa é chana a erva dos cantores, porque será?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você que não percebe nada de ler textos. Eu não disse que essas flores são chá, muito antes pelo contrário.

      Excluir
  3. Estava procurando por perpétua roxa, e caí nesta página, até sem intuito maldoso da minha parte, mas deve-se ter algum cuidado como se usa as palavras. E só estou comentando ( que nem é hábito meu) porque fiquei chocada com o que acabo de ler. Queria só deixar uma comparação. Aquela pessoa que procura um bom shampô e abre 200 embalagens e opta pelo que tem melhor cheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum, certo, não entendi a comparação, de qualquer forma.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...